Fundação Educacional Editorial Universalista foi fundada em 1964, na busca de conhecimento um grupo de estudantes das leis espirituais, entre maçons, praticantes de Yoga e do Centro Esotérico da Comunhão do Pensamento reuniram-se com o objetivo de estudar as tradições antigas: astrologia, astronomia, magia e outros assuntos da corrente filosófica e mística. Além dos estudos se dedicavam a caridade, à missão de servir a humanidade, mas em dado momento perceberam que o mais importante, de maior valor, era passar adiante o conhecimento adquirido e, assim passaram a transmitir aos interessados informações suficientes para que os mesmos buscassem nos estudos, meditações, devoções as respostas para encontrarem o seu caminho.

Nesta proposta um grupo de sete fundadores: Mario Allgaier Costa, Bruno Otomar Bopp, Domingos Rubbo, Ismael Valle do Araújo, Frederico Lorgus, Manuel Wilson Tavares Gutterres e Julian Villalva às 14 horas do dia 18 de julho no paralelo 30 SUL, que corresponde à incidência geográfica daquele período áureo da civilização. Representa a restauração da antiga tradição primordial que conduzirá a humanidade em direção à sua condição áurea, onde é possível a harmonia entre todas as coisas a FEEU foi fundada! Sendo a partir desta data editadas as primeiras obras que seriam distribuídas para os filiados, o sonho foi possível com o auxílio do Sr. Mario Allgaier Costa, que já havia fundado em Porto Alegre a Associação Macrobiótica, do Sr. Bruno Bopp que doou 60% da sede a FEEU, do Sr. Domingos Rubbo trouxe o conhecimento da astrologia, o Sr. Roberto Bourdette Ferreira em suas aulas e dedicação nos proporcionou os estudos e a caminhada interna, o Sr. Heitor Fraga que por muitos anos foi superintendente, violonista da Ospa, sob sua batuta realizava a correção dos textos que seriam publicados dedicando-se dia e noite neste trabalho e do Sr. Ismael Valle do Araújo que formou o primeiro grupo de estudos da FEEU, transmitindo muita sabedoria. Foi o último a desencarnar.

A partir de 1980 a diretoria da FEEU passou a ser composta por um grupo de mulheres que por iniciativa das mesmas abriram cursos ao público transmitindo assim o que haviam apreendido.

Em seus cinquenta e sete anos de existência, a FEEU tem servido à causa da Hierarquia de Luz com fidelidade e inabalável dedicação. Muitas foram e são ainda as correntes que se valem de nossos préstimos na veiculação de suas mensagens. Afinal, seria esta mesma uma das visões do propósito pela qual foi criada, ou seja: a congregação da diversidade de formas de ensinamentos. 

Ao lado disto, no entanto, tivemos sempre e em todo o tempo uma visão por assim dizer “interior” daquilo que pudesse representar tal Unidade, razão pela qual jamais deixaríamos de focalizar a casa da luz mesmo em sua forma mais objetiva e prática, fazendo de nossas publicações uma verdadeira “escada de Jacó” capacitada a atingir os aspirantes de todos os degraus e em cada um de seus momentos de ascensão e necessidade. 

Tampouco deixou-se de oferecer aquilo que de mais atualizado existe no Ensinamento espiritual do mundo, através da veiculação de mensagens dirigidas às novas gerações e inspiradas pelo espírito de renovação de conhecimentos. 

A FEEU com sua missão de síntese e Unidade, pode ao menos rejubilar-se de ter buscado sempre cumprir à risca o importante provérbio hinduísta que reza: “Não existe religião superior à Verdade”.    

No limiar dos seus 60 anos de existência, é imperioso elevarmos nossa gratidão aos pioneiros, mantenedores, colaboradores que mesmo anonimamente, com sua fé, amor e persistente ajuda financeira, permitiram que a FEEU chegasse até nossos dias. E é muito grande também, nossa gratidão aos atuais filiados que, apesar dos momentos difíceis que todos nós brasileiros atravessamos, jamais esmoreceram na ajuda. A essa amorosa dedicação só temos a dizer: SOMOS GRATOS! 

Ao longo desta trajetória a diretoria da Fundação pode contar com os colaboradores/presidentes: 

1º Mario Allgaier Costa, 

2º Manoel Wilson Tavares Gutterres 

3º Lourdes Maria Oliveira (Ponte da Liberdade) 

4º João Carlos Miranda 

5º Eloah Caminha de Moraes 

6º Carlos Gutterres 

7º Leopoldina Maria Pedroso dos Santos 

8º Marisa Dias (duas gestões) 

9º Rui Baum Linde